quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Seleção hondurenha é fraca, mas o Brasil melhorou.

Vamos combinar o seguinte: o futebol masculino do Brasil não bateu em bêbado, e nem se pode garantir que está jogando o fino da bola.
De repente exaltam demais Neymar e companhia e depois podem se surpreender se o ouro não vier.

Tá certo que Honduras cometeu erros primários, mas o importante é que os aplicados brasileiros souberam explorá-los para aplicar goleada por 6 a 0 no início da tarde desta terça-feira, no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

O Brasil não tem nada com a ingenuidade dos hondurenhos de marcarem em linha em seu quarteto defensivo, o que facilitou a velocidade principalmente de Gabriel Jesus.
Se Palácio, de Honduras, quis sair jogando e perdeu a bola para Neymar logo aos 15 segundos de jogo, o Brasil não tem nada com isso. Teria mais é que aproveitar, marcar o seu gol, e com isso desmontar suposta proposta retranca preparada pelo adversário, que teve que se abrir da toca.

INGENUIDADE

Boleiros hondurenhos são tão ingênuos que Luan, de costas dentro da área, sofreu falta totalmente desnecessária.
Claro que a fragilidade do adversário não deslustra em nada o brilho da goleada brasileira.
Que venha a Alemanha, um teste mais difícil no sonho do ouro.

Abraço a todos

Por Warley Xaneis.´.



COMPARTILHAR

2 comentários: